Suástica tatuada em jovem foi automutilação, diz laudo

Jovem será indiciada por falso testemunho

Suástica (Foto: arquivo/RSN)

O laudo pericial sobre a suástica tatuada numa jovem no Rio de Janeiro atestou que se tratou de automutilação e não de agressão por motivos eleitorais. Ela será indiciada por falso testemunho. A jovem disse à polícia, há cerca de duas semanas, que tinha sido atacada por “bolsonaristas” por estar vestida com uma camiseta declarando voto a Haddad (PT).

Segundo o delegado Paulo Sérgio Jardim, de Porto Alegre, onde o caso aconteceu, há indícios de automutilação ou de que tenham sido feitos de forma consentida. O laudo técnico da Polícia Civil conclui que “pode se afirmar com convicção que as lesões produzidas na vítima não são compatíveis com as que seriam esperadas, na hipótese de ter havido efetiva resistência da parte dela à ação de um agente agressor”.

Entretanto, a plataforma Violência Política no Brasil registrou somente em outubro 133 casos de agressões praticados por apoiadores do candidato Jair Bolsonaro (PSL) por motivos políticos.

Relacionadas

DENUNCIE

No Brasil, uma mulher é vítima de assassinato a cada nove horas

LUTO

Morre o jornalista Fernando Vannucci aos 69 anos em São Paulo

LUTA ANTI-RACISTA

No Dia da Consciência Negra e no ano todo a luta é por igualdade racial

Comentários