Cadeia de Guarapuava já registrou 10 situações de fuga em novembro

Um dos fugitivos da cadeia em 6 de novembro tem experiência em escapar. Ele já fugiu nove vezes de diferentes unidades prisionais do Estado

*Reportagem com vídeo

Na noite deste domingo (15), guardas prisionais frustraram uma nova tentativa de fuga da Cadeia de Guarapuava. As situações têm se tornado rotineiras dentro da unidade prisional. Além disso, o Departamento Penitenciário (Depen-PR) trabalha de forma intensa para impedir o ingresso de ilícitos. Mesmo assim, as tentativas ocorrem tanto via Sedex, quanto por arremessos no solário.

Estas e outras situações também têm marcado os dias na unidade prisional. Somente no mês de novembro, 10 situações de fuga ocorreram na unidade. Do total, nove foram frustradas por guardas prisionais.

Moradores do entorno da cadeia gravaram o momento em que tiros tentam impedir a ação dos detentos. Ninguém ficou ferido. De acordo com a chefia da unidade, quatro homens tentaram fugir por um buraco na ventilação. Há 10 dias, quatro presos conseguiram fugir. Eles saíram por um buraco no sistema de ventilação do outro lado.

Além disso, depois da fuga do dia 6 de novembro, os detentos participaram de um roubo no Distrito da Palmeirinha. Eles levaram R$ 15 mil de um caminhão de bebidas. Atualmente, a unidade projetada para abrigar 166 presos, tem atualmente 464.

Dois presos fugiram da cadeia pelo esgoto em agosto (Foto: Depen)

Conforme informações, um dos detentos participa de fugas com frequência. Ele já conseguiu fugir nove vezes de diferentes unidades prisionais no Estado. Não há informações sobre a recaptura dele. Além disso, um dia depois da fuga, em 7 de novembro, câmeras de monitoramento flagraram um detento de 20 anos escalando o muro do solário.

A situação ocorreu no meio da tarde. Contudo, guardas prisionais conseguiram evitar a fuga. Desse modo, o detento deve responder por fuga e dano ao patrimônio público.

NOTA

A chefia da cadeia informou em nota que “guardas prisionais trabalham diariamente para identificar e impedir fugas e outros problemas na cadeia. A nossa equipe é muito comprometida e o trabalho é efetivo, pois conseguimos frustrar nove das 10 tentativas de fuga durante este mês”.

Galerias deterioradas com a ação do tempo (Foto: Depen)

ILÍCITOS

Outro problema recorrente é o ingresso de ilícitos. Desde o início da pandemia as visitas estão suspensas. Mas as famílias podem enviar itens para os detentos via Sedex. Porém, no dia 5 de novembro, o Depen flagrou uma encomenda com papeis de LDS. Além disso, na semana passada, a chefia da cadeia informou duas tentativas de arremesso frustradas por guardas prisionais.

Neste ano, cinco detentos foram executados na cadeia. Conforme informações, a última morte ocorreu em 18 de agosto. Dois dias depois da última morte, uma operação do Gaeco cumpriu mandados de prisão. A ação investigou as execuções dentro da unidade. E ainda, a última operação ‘bate grade’ informada pela chefia da cadeia ocorreu no dia 3 de setembro.

NOVA UNIDADE

Uma solução para os recorrentes problemas da unidade prisional, seria a construção de uma nova estrutura. Contudo, a obra que vem pautando discussões e reuniões há anos foi novamente adiada neste ano. Dessa forma, em agosto, o chefe de cadeias públicas da Regional de Guarapuava, Rodrigo Alves Fávaro, afirmou que a nova data será 2022.

Por fim, de acordo com as informações, um impasse jurídico envolvendo o terreno onde a unidade será construída atrasou o projeto.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

O ALERTA CONTINUA

Neste sábado (5), Guarapuava registra 37 novos casos de covid-19

BAZAR BENEFICIENTE

Bazar agendado 'Vidas por Vidas' ocorre todos dias em Guarapuava

CUIDADOS

Energisa dá dicas de segurança e economia para iluminação de Natal

Comentários