Casos de Dengue aumentam mais de 40% em uma semana no PR

O número de casos confirmados aumentou em 3.264. Sendo assim, passou de 7.618 para 10.882 confirmações, um aumento de 42,82% em relação à semana anterior

Saúde pede ajuda da comunidade para combater os criadouros (Foto: AENPr)

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) divulgou novos dados sobre a incidência de Dengue no Estado. O relatório demonstra o avanço da doença em diversas cidades paranaenses. O último boletim, divulgado na quarta (22), informava que 24 cidades em situação de epidemia da doença.

Já nesta terça (28), o número de cidades em alerta de epidemia subiu para 34. Os municípios que passaram a constar desta lista são: Jesuítas, Barbosa Ferraz, Iretama, Alto Paraná, Paranapoema, Munhoz de Mello, Lupionópolis, Jacarezinho, Quatro Pontes e Godoy Moreira.

A 5ª Regional de Saúde, cuja a sede é em Guarapuava, foram registrados três casos em uma semana. Dos 17 casos em Guarapuava, um foi confirmado e outros oito ainda estão sendo investigados. Além disso, estão em investigação dois casos em Laranjeiras do Sul, dois em Nova Laranjeiras, um em Pinhão e cinco em Prudentópolis, que já tem dois casos confirmados.

NO ESTADO

O número de casos confirmados aumentou em 3.264. Sendo assim, passou de 7.618 para 10.882 confirmações, um aumento de 42,82% em relação à semana anterior. São 198 municípios com casos confirmados para a doença.

Além disso, 26 cidades estão em situação de alerta; o número também aumentou se comparado ao informe anterior, com oito municípios a mais. São eles: Fênix, Alto Piquiri, Loanda, São João do Caiuá, São Pedro do Paraná, Santa Inês e Santo Inácio.

A Sesa informou por meio de nota que o Governo do Paraná desenvolve neste momento várias ações de combate ao mosquito vetor em todas as regiões, coordenadas pelo Comitê Intersetorial de Controle da Dengue.

“Todas as secretarias estaduais e órgãos públicos, além de entidades da sociedade civil organizada, participam das atividades de orientação sobre as medidas que visam, principalmente a eliminação dos criadouros do Aedes aegypti nos domicílios e imóveis públicos e comunitários”, afirmou o secretário Beto Preto.

ÓBITOS

O boletim confirma ainda outros cinco óbitos nesta semana. Além disso, afirma que todos envolvem idosos, todos portadores de comorbidades, que são doenças crônicas já instaladas e que associadas à dengue agravam o estado de saúde dos pacientes, provocando o óbito.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

PROGRAME-SE

'Trenzinho da Luz' oferece passeio gratuito pela 'Cidade dos Lagos'

MORADIA

Famílias recebem casa própria em Santa Maria do Oeste

CANDÓI

Manifestação pede que lei contra maus tratos de animais seja cumprida

Comentários