Grupo “Gorpa Drives” fornece segurança a motoristas de aplicativo

Além disso, o grupo ajuda a prevenir fraudes de pessoas que se passam por profissionais de app. 250 motoristas fazem parte do "Gorpa Drives"

Grupo “Gorpa Drives” fornece segurança a motoristas de aplicativo (Foto: Reprodução/Pixabay)

A insegurança causada pelos inúmeros casos de violência e o desrespeito com motoristas de aplicativos têm assustado os profissionais. E, o fato também motivou a criação de grupos para conversa e apoio entre eles. A ajuda não é apenas para desabafar sobre as situações enfrentadas no trabalho. Mas, um medida de proteção.

Paulo Costa é motorista de aplicativo e coordenador do “Gorpa Drives“. De acordo com ele, o grupo foi criado com o intuito de proporcionar a interação entre os motoristas. Além disso, nasceu para dar segurança aos profissionais.

A gente usa o rádio para nos comunicarmos. Mas, muitas vezes pegamos corridas suspeitas. Ou seja, a pessoa quer fazer uma parada em um local suspeito, eu não sei o que ela vai fazer, o que vai pegar. Ela pode fazer algo ilícito ou pegar algo ilícito. Por isso, a gente avisa no grupo, manda a localização. Assim, aqueles que não estão trabalhando acompanham todo o trajeto.

De acordo com dados da Associação dos Motoristas Autônomos por Aplicativo (Abmap), o Paraná é um dos estados que mais registraram crimes fatais contra a categoria entre 2017 e 2018. Foram 10 mortes na Região metropolitana de Curitiba, duas no interior do estado e uma na capital. Salientando assim, a importância de grupos como o de Paulo.

CLANDESTINIDADE

De acordo com o motorista, o “Gorpa Drives” foi crescendo e hoje conta com 250 participantes. Além de pensar na segurança, o espaço também ajuda a combater fraudes. Conforme o relato, algumas pessoas publicam em redes sociais e fazem grupos fingindo trabalhar em aplicativos de corrida. “As corridas fora dos app são comuns. Nós somos totalmente contra. Por isso, para evitar a clandestinidade ficamos alerta”.

Segundo Paulo, os motoristas falsos se passam por profissionais de aplicativos. “Se passam, mas não são. Por isso, somos rigorosos no grupo. Para participar a pessoa precisa comprovar, descrever o carro e a placa. Hoje, todas as pessoas que estão no grupo provaram que trabalham com isso”.

Ficamos acompanhando nas redes sociais essas pessoas. Porém, o máximo que podemos fazer é postar um alerta nas publicações.

CRIME CONTRA MOTORISTA EM GUARAPUAVA

Em junho deste ano, dois homens roubaram o carro de um motorista de app de corrida. O homem de 37 anos foi rendido. De acordo com a vítima, os homens pediram que ele fizesse duas paradas em lugares diferentes. Mas na última o assaltaram. A corrida seguiu para o bairro Conradinho, onde fizeram uma parada e o passageiro desceu. Ele entrou em uma residência e voltou. Posteriormente, pediu que o motorista fizesse outra parada. A cena se repetiu com o homem entrando na casa e voltando para o carro.

Após, os homens solicitaram que o motorista seguisse pela rua Mario Virmond. Nesse momento um deles sacou uma arma e anunciou roubo. Com o carro parado, o motorista desceu e ouviu o barulho da arma, ela estava sem munição. Os homens fugiram levando o carro.

Abandonado no local, o motorista iniciou o rastreamento do carro pela empresa em que trabalha. Desse modo, recebeu o endereço onde foi deixado, na BR-277. O motorista entrou em contato com a PM.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CASA PRÓPRIA

Projeto do Estado vai construir 34 novas casas em Rio Azul

TRÂNSITO

Rua XV de Novembro é revitalizada com nova sinalização em Guarapuava

PERIGO IMINENTE

Morte de Lucas em acidente na PR-170 reforça urgência na obra de trevo

Comentários