Procissão luminosa marca segundo mês da morte de Wycaro, em Guarapuava

Família e amigos pedem a prisão do autor, que permanece em liberdade

Wycaro e Nossa Senhora Aparecida (Foto: Divulgação)

Uma procissão luminosa às 20h desta quarta (29), no bairro Industrial, em Guarapuava, marca o segundo mês do assassinato de Wycaro Elias Domingues. A concentração será em frente à Escola Total seguindo até a Capela São José. Os participantes devem levar velas.

De acordo com a jornalista Andrea Alves, que é uma das coordenadoras do movimento, o ato busca chamar a atenção da sociedade contra mais uma impunidade. “O autor do crime já confessou, entregou a arma e continua solto, enquanto o Wycaro morreu”.

Denominado como “Peregrino de Deus” por ajudar jovens a deixar as drogas, Wycaro de 20 anos, foi morto por golpes de faca na madrugada de 29 de março deste ano, na casa de Weliton Marcos Chimilosk, autor do crime.

A família e os amigos de Wycaro estão revoltados. Nós queremos que a justiça seja feita e vamos fazer essa procissão todos os meses no dia em que ele foi assassinado.

De acordo com o advogado da família de Wycaro, Thales Luan Domingues, o processo já se encontra na 2ª Vara Criminal e na 11ª Promotoria, sob a responsabilidade do promotor Wiliam Gil. “O promotor devolveu para a delegacia de polícia e pediu novas diligências, incluindo um novo depoimento do Weliton”.

Segundo o criminalista, novas provas surgiram e que se contrapõem ao primeiro depoimento do autor do crime. Novas testemunhas também serão ouvidas. O advogado disse também que o pedido feito pelo delegado Bruno Miranda Maciozek, inicialmente, foi negado pelo promotor.

O Portal RSN procurou o delegado que preside as investigações, mas Bruno está folga já que deixou o plantão na manhã desta quarta (29), na 14ª Subdivisão Policial.

Relacionadas

EXPLOSÃO COVID-19

Em 24h, Guarapuava registra 71 novos casos de covid-19

PEDIDO

Súmula de requerimento de licença de instalação

SÚMULA

Súmula de recebimento de licença prévia

Comentários